sábado, 15 de dezembro de 2007

25 anos ou Uma nova história de família



Eis que completei os 25 anos. E diferentemente do que profetizei não houve recordações sobre o dia que nasci e a então possibilidade de morte dita pelo médico. Na hora do almoço Mamãe disse: - Didi, você está nascendo. E de noite ninguém quis lembrar mais uma vez quantas noites eu deixei mamãe em claro, já que era uma chorona de primeira e não parava no berço. Em compensação eu ouvi uma nova história, a da colher.


Minha mãe abriu a gaveta de talheres na cozinha, procurou uma colher e a tirou da gaveta exibindo a para minha vó.


- Você lembra dessa colher, mãe?, Mamãe questionou Vovó e logo emendou: - O Roberto (mais conhecido como meu pai) comprou ela junto com outra colher e dois garfos para a senhora, ele e as meninas comerem pizza na maternidade quando a Adriana nasceu.


Minha vó ainda lembrou que naquele ano de 1982, por volta daquela hora da noite, meu pai estava de cabelo em pé exatamente do mesmo jeito que entrou em casa ontem, depois de ter acordado. O comentário remetia ao caso do médico, mas a história não foi sequer mencionada, apenas elucidada. Acho que ela quis dizer mesmo que ele continuava parecendo um doido, mas enfim.


Depois de ouvir o comentário sobre a colher, o primeiro pensamento que me assolou foi: Mas quem raios come pizza em uma maternidade?, mas em seguida resolvi que eu devia não só registrar a história como fotografar-me com a colher que tem 25 anos de convivência em família, assim como eu.

2 comentários:

Fred disse...

Olá,
Acabei caindo aqui no seu blog pelos acessos do Narravidas. Gostei muito desse texto sobre seu aniversário e de toda história que uma aparente simples colher lhe remeteu. Muito gostoso de ler seu texto! Passarei aqui mais vezes.
Abraços,
Fred

Menina com uma flor disse...

Oi Fred, que bom que gostou.
Volte sempre sim. Seja bem vindo.
Beijos