domingo, 30 de setembro de 2007

Sobre o oposto da vida II - a continuação

Ela pode ter acertado na previsão da mãe, do irmão e da vó. Mas errou na do pai. Ele ainda está lá. Na UTI, em coma induzido é bem verdade, mas está lá.
Esse final de semana recebeu visitas. E andam dizendo mesmo que ele é um verdadeiro Vieira, que não vai ser desta vez que a morte o levará. Talvez ele viva tanto quanto a mãe, que chegou nos 90-e-tantos. Ele, que é tio-avô, já tem 83.
Ela vai todo dia visitá-lo. Entra no quarto imenso e vazio apesar da aparelhagem toda. Durante o dia todo são as máquinas que o fazem companhia. Ela vai lá por algumas horas. Conversa com ele e antes de ir embora se despede, como se fosse a última vez.

Um comentário:

Lu Taddeo disse...

Nossa, Didi, que barra! :/