sexta-feira, 27 de julho de 2007

A contradança 1

Ele não gosta de dançar. Não gosta de cantar. Não gosta de lugares fechados e nem de inferninhos. Não é chegado a romantismos, mas ainda é capaz de improvisar e agradar. E foi assim, de repente que ele provou isso. Ela já nem acreditava mais que ele seria capaz de qualquer ato romântico. Ele levantou e a abraçou ao lado da cama, sem mais nem menos. E então começaram a se mover e a dançar no silêncio do quarto. Não havia música nem melodia. Mas eles dançaram como nunca, feito uma cena de cinema.

2 comentários:

Thaty disse...

Que bonito isso!

Didi disse...

Thaty, eu também achei lindo.