sábado, 30 de maio de 2009

Em busca do livro perdido - parte III

Então eu vou começar pelo Raduan Nassar. Sabe os motivos?
Na contracapa está escrito:
O que é Um copo de cólera?
É uma guerra entre sexos? É um discurso do marginalizado? É uma descrição de Narciso? É uma reflexão sobre o poder? É um confronto entre a força do corpo e o postiço das ideologias? É uma reflexão sobre as relações entre razão e emoção (paixões)? É uma história de amor?
Pode ser tudo isso e até mais, mas é sobretudo linguagem.
Além disso, a biografia dele (e escrita por ele) é uma das mais legais que já li na vida. Segue:
Paulista de Pindorama, moro em São Paulo desde a adolescência. Isto posto, acho que poderia passar por um sujeito sem biografia, pois minha vida tem se resumido à banalidade de un poucos desencontros. No colegial, depois de dois anos de científico, pulei pro clássico. Comecei o curso de Letras Clássicas, nos tempos da Rua Maria Antonia, mas logo desisti. Estudei Direito no Largo São Francisco, mas abandonei o curso no último ano. Cursei Filosofia na mesma Maria Antonia, e ia me iniciar na carreira universitária, mas piquei a mula em tempo. Trabalhei no comércio enquanto estudava, mas me mandei depois. Tentei me aventurar no estrangeiro, mas dei com os burros n'água. Dediquei uns bons aninhos ao jornalismo, e nunca mais voltei a uma redação.
Diante disso, caro leitor, e mesmo de outros desencontros não tão banais, seria ledo engano concluir que só fiz quebrar a cara na vida. Hoje, finalmente, estou perto de realizar o que mais queria ser quando criança: criador! Nada a ver, está claro, com a auto-suficiência exclusiva dos artistas (Deus os tenha!), que estou falando simplesmente em criador de bichos. É o que venho fazendo no Sítio Capaúva, a 250 km de São Paulo, onde tenho passado mais tempo que na Capital. Aliás, se já suspeitei uma vez, continuo agora mais desconfiado ainda de que não há criação artística ou literária que se compare a uma criação de galinhas.
Quem mais motivos??? Eu não precisei.
Em busca do livro perdido - parte II

Como minha busca continua hoje fui à biblioteca. Ia na semana passada, mas desisti porque tinha um livro pronto para ser lido. Hoje eu quase desisto também, mas o "medo" de ficar sem nada para ler me assustou.
E eu fui lá e busquei 3 - acredito que todos têm grandes chances de me cativar.

Um copo de cólera, Raduan Nassar
Perto do coração selvagem, Clarice Lispector
Para sempre - amor e tempo, Ana Maria Machado

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Os livros de maio

Os amigos curiosos passaram aqui e questionaram qual eram os livros do mês, então segue a lista.
1- Fazendo meu filme, Paula Pimenta
2- Leite Derramado, Chico Buarque
3- A cidade ilhada, Milton Hatoum
4- A história do pranto, Alan Pauls
5- O verão de Chibo, Vanessa Barbara e Emilio Fraia (em processo de leitura)
Vamos para casa?

video

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Em busca do livro perdido

Nos últimos 30 dias li, aproximadamente, quatro livros. Um número bom, mas que angustia por não ter amado nenhum deles. Sigo a busca lendo o quinto e achando médio. A todo momento acho que vai melhorar, mas não acontece. E sigo buscando. Espero encontrar alguma coisa na lista de livros a serem buscados na biblioteca sábado. Mas enquanto essa busca não acontece você também pode me indicar um livro, que vou adorar ler e ver se este, sim, me ganha.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Reaprendendo a trabalhar em sociedade

Uma das coisas que tenho reaprendido no trabalho novo é trabalhar com gente. Sim, isso é sério. Muito sério.
Logo que comecei a trabalhar em casa, sozinha, isso foi muito difícil. Estava habituada com o clima cortês e exagerado de se trabalhar em uma sala grande e com muitas pessoas. Aos poucos, fui me adaptando ao silêncio, ao comprometimento, à disciplina, à organização, aos meus prazos e metas e ao meu jeito de fazer - e ninguém ficar atrás comentando, pedindo, incomodando, atrapalhando.
Pois é, e apesar de estar adorando a convivência das pessoas diariamente, de almoçar em turma, de dar risadas, compartilhar histórias e até angústias do próprio trabalho (o que resulta em um compreendimento muito maior das outras partes) tem sido um esforço violento. Na maioria das vezes, eu ainda me irrito com muitas coisas. Então, esta parte, sem dúvida, tem sido a mais difícil de todo o processo.

sábado, 16 de maio de 2009

Semana difícil MESMO

A semana começou com TPM, continuou com briga e terminou com trândito de 1h30 na MESMA rua. Sim, essa semana não foi nada boa. Mas, ainda bem, acabou.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Semaninha difícil

Se segunda-feira já é um dia difícil, de TPM então. Por isso, estava mais quieta que o normal, já me sentindo mau-humorada, chata, irritada. Cheguei em casa muda para não sobrar pro marido, que entendeu a mensagem e pouco a pouco dissolveu a irritação e até me arrancou sorrisos no fim da noite. E se alguém algum dia me perguntar por que eu escolhi casar com ele, vou responder sem titubear: Porque ele me faz sorrir quando estou de TPM.

domingo, 10 de maio de 2009

Elogio de marido

Semana passada ele foi almoçar na mãe dele. Eis que ela pergunta:
E aí, ela tá cuidando bem de você? Tá fazendo comida?
E ele responde. Iii, ela tá cuidando muito bem. Tá fazendo uma comidinha ótima.
Até aí tava tudo bem, mas ele emendou: Também, com a internet hoje em dia todo mundo cozinha.


E o pior é que ele falou isso e depois ainda me contou. E depois de um elogio desse, eu não precisei de mais nada. Mandei ele ligar a internet porque eu não ia mais cozinhar.

sábado, 9 de maio de 2009

Qualidade de amigo

Tem amigo que é bom de papo. Tem amigo que é bom de risada. Tem amigo que é bom de colo. Mas tem amigo que é bom mesmo de abraço.

terça-feira, 5 de maio de 2009

De repente 30

Há alguns dias me lembrei que faço, em dezembro, 27 anos. Me assustei com a proximidade dos 30. Mas, apesar disso, já quero começar a planejar minha festa dos 30. Está longe? Talvez, mas é que eu quero que ela seja de arromba. Então, decidi que vou começar desde já economizar um pouco por mês. Assim, no começo de 2011 posso executar os planos e fazer tudo que eu estiver com vontade desde já.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Feriado

É feriado do Dia do Trabalho, né? Mas desde ontem está parecendo mais Dia das Bruxas.